quinta-feira, 30 de julho de 2009

PS E AS PROMESSAS RIDÍCULAS

Poderemos dizer que é no mínimo ridícula a proposta do PS para um dos seus conteúdos programáticos da próxima campanha eleitoral.
Ontem, a comunicação social inundou os nossos ouvidos com duas notícias qual delas as melhores.

Escolhi para começar, a noticia dos 200 Euros de subsidio de nascimento a ser depositado em conta e levantado quando o puto tiver 18 anos, esta proposta é no mínimo ridícula, quer pelo conteúdo da mesma quer pela condição social daqueles a quem este prémio se destina, estamos a ver um casal que vive com o salário mínimo a não ter necessidade desse dinheiro. Até daria para comprar umas fralditas durante 10 meses, ou para pagar duas consultas do pediatra.

Se olharmos para o nosso vizinho e progenitor, a Espanha, aí já são 2.500 Euros e se formos um pouco mais longe já serão 25.000 euros que recebem os pais Alemães, portanto, depois desta nobre medida poderemos dizer que nem para copiar há mérito por parte dos que nos fazem promessas. Poderemos dizer que é mesmo ridículo.

Quanto à outra notícia, lá estão os funcionários públicos a ser os maus da fita outra vez , trabalham pouco em relação aos Europeus, mas trabalham as mesmas horas que os operários Alemães, no entanto, se olharmos para o sector privado português existem sectores que também trabalham 35 horas tais como bancos/seguros e esses ninguém critica. É pena, que não façam um estudo em termos de contribuições para a segurança social, porque aí diriam que os funcionários públicos pagam mais que o sector privado.

Não quero pensar sequer, que enquanto os trabalhadores do sector privado lutam para conseguir as 35 horas semanais à semelhança dos seus companheiros alemães o Estado Português, se prepare para mais um ataque aos funcionários públicos aumentando o período normal de trabalho, quando a justificação de não aumentar os salários durante anos foi a troca com dias de férias, a redução de horário de trabalho, dos congelamentos de salários. Estas trocas chegaram a atingir em termos diferenciais em relação ao sector privado montantes na ordem dos 150 Euros a menos nos funcionários públicos em termos de salário mínimo.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Estremoz em debate - Recomenda

O ESTREMOZ EM DEBATE RECOMENDA A LEITURA DESTA OBRA DA EDITORIAL CAMINHO CUJO RESUMO TRANCREVO.
"A Censura constituiu uma arma por excelência de Salazar e Marcelo Caetano para «matar» à nascença qualquer veleidade de contestação à ditadura fascista. Uma arma importante, entre outras, mas não menos poderosa e eficaz. Os factos demonstram que o Exame Prévio foi um dos elos de um aparelho repressivo muito mais vasto e tentacular que passava, designadamente, pelos SPN/SNI, Legião Portuguesa, Mocidade Portuguesa, Obra das Mães pela Educação Nacional, FNAT, Sindicatos Nacionais, Conselho Permanente de Acção Escolar, o Ministério do Interior, do Exército e o da Educação Nacional e, principalmente, a PIDE/DGS. Esta obra procura evidenciar os elos deste terrível aparelho de repressão, de propaganda e de enquadramento político e ideológico que Salazar e Caetano utilizaram para manter a ditadura. Por outro lado, contrariamente ao que ainda hoje é corrente pensar-se, a mesma não se limitava a amordaçar a Imprensa escrita; ela foi igualmente constante e arrasadora ao nível do teatro, do cinema, da televisão, da radiodifusão, do livro e das artes plásticas. Isto é: a Censura foi usada pela ditadura para tentar moldar literalmente o pensamento dos portugueses em conformidade com os valores e interesses do regime."

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Évora: Apresentação de Candidatos Bloco de Esquerda

No dia 18 de Julho, em Évora e no Redondo, o Bloco de Esquerda fez a apresentação pública da lista de candidatos do distrito de Évora às eleições legislativas. No Largo do Bairro da Sra. da Saúde e no largo da Câmara, no Redondo, a apresentação contou com um momento inicial de música tradicional. Posteriormente a cabeça de lista distrital, Joana Mortágua apresentou o manifesto da sua candidatura. Para finalizar, o deputado Fernando Rosas focou a sua intervenção nas políticas desastrosas do governo Sócrates, indicando algumas das propostas alternativas do Bloco de Esquerda, quer a nível nacional, quer a nível regional.


LISTA DO DISTRITO DE ÉVORA CDS/PP


ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE 2009


EFECTIVOS:
1 - André Maria de Brito Tavares Assis e Santos - Estremoz

2 – Maria de Jesus Florindo - Évora

3 – António Luís da Veiga Marques dos Santos - Montemor-o-Novo


SUPLENTES:

1 - Mariana Cândida Marques Cortez Ramos Pereira Lopes - Évora

2 – José Pedro Pires dos Reis - Mourão

3 – Maria da Glória Monteiro Luiz - Portel


MANDATÁRIA:- Carla Maria Serrano Brás - Estremoz

domingo, 26 de julho de 2009

Estremoz - Apresentados candidatos do PSD

Hoje foram apresentados oficialmente os candidatos do PSD às Autárquicas 2009.
A abrir a sessão usou da palavra Alberto Silva, seguido do mandatário Rui Ribeiro que fez a apresentação dos candidatos aos diversos órgãos.

A apresentação de candidatos foi a seguinte:


Santa Maria - Isabel Caldeirinha;

Santo André - Barbara Caldeira;

Veiros - Raimundo;

Evoramonte - Carlos Guerreiro;

São Domingos - Rosária Guelas;

São Bento do Cortiço - Nuno Alves;

São Bento do Ameixial - Justino Fonseca;


Assembleia Municipal - Nuno Rato;


Presidência da Câmara - António José Ramalho.


Rui Ribeiro alertou para o facto de apoiarem às candidaturas independentes nas freguesias de Arcos, Glória e Santa Vitória do Ameixial.


Estiveram presentes os cabeças de lista às autarquias de Borba e Redondo pelo PSD.

Estremoz em debate

Retirei este comentário do "Pelourinho"
Anônimo disse...
O Albino do "Estremoz em Debate". não sabe mais o que fazer para ganhar clientela. Há uns tempos colocou na página a foto do Mourinha e o logo do MIETZ dizendo que até Outubro, só propaganda do MIETZ. Agora tirou esse comentário e vá de colocar tudo o que lhe aparece à frente. Ó Albino, assim ninguém te leva a sério, homem....
24 de Julho de 2009 12:29
Eu no post que referencia disse que o blogue ia de férias e o mais provável seria até dia 12 de Outubro mas como o bichinho de escrever e dar a conhecer algumas coisas que por cá se vão passando sempre levam a que escreva algo.
Certo será que este blogue irá dar realce à campanha do Movimento Independente por Estremoz, no entanto está disponível para as candidaturas do PSD e da CDU, bem como dos outros movimentos Independentes.
Quanto ao comentário que diz retirado creio que deve estar a ver mal ou não sabe o que lê porque não apaguei nada do blogue.
As páginas relativas às freguesias irão ser retiradas ficando possivelmente as de Santo André e de Santa Maria, mas isso ainda será a decidir.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Distrital Évora CDS-PP




NOTA DE IMPRENSA
A DISTRITAL DE ÉVORA DO CDS-PP COMUNICA QUE NA SEQUÊNCIA DAS ELEIÇÕES PARA OS ÓRGÃOS DISTRITAIS REALIZADAS NO PASSADO DIA 19 DE JULHO FORAM ELEITOS:


PRESIDENTE DA COMISSÃO POLÍTICA DISTRITAL


Luís Maria de Brito Tavares Assis e Santos


PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA DISTRITAL


Manuel Maria Zagallo Pacheco


PRESIDENTE DO CONSELHO DISTRITAL DE JURISDIÇÃO


Nuno Salvador Rodrigues Morgado

EQUILIBRIUM - Blut Im Auge

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Gaza - e os direitos humanos

No inicio deste ano escrevi este texto e hoje volto a ele, pelo simples facto de Israel ter tido a chamada quebra de sigilo em termos de guerra.
Hoje, existem aqueles que já admitem que dispararam indiscriminadamente sobre civis, crianças e mulheres que de armas tinham apenas o facto de serem discriminados quer pelos Judeus quer pelos Americanos .

Outro facto, é a admissão que se utilizaram armas tácticas não autorizadas, pelo que pude na foto publicada na altura observar a forma de dispersão da granada utilizada e dava para ver que era de fragmentação, portanto, multi ogivas para quem desconhece este tipo de armamento.

Ora qualquer dos dois parágrafos anteriores, relevam duas situações que deveriam num mundo civilizado dar origem ao Julgamento em Haia dos crimes prepretados pelos governantes do estado de Israel e, a uma condenação severa não menos severa que foi a de Saddam.


Publicada por Albino Carrasquinho em 1/15/2009 12:08:00 AM


Não estava com ideias de escrever sobre este assunto mas, vamos lá.
A auto determinação dos povos é uma realidade, o facto é que para os lados da Palestina isso não é muito viável por causa dos Judeus e, se voltarmos aos anos 30, que eu saiba não existia Israel, estes seres humanos que vitimizados pelo Nacional Socialismo, ao terem quebrado o financiamento prometido a Hitler de uma guerra megalómana, estão hoje a fazer aos que os acolheram na década de 40, o mesmo que lhe fizeram a eles, o extermínio ou a tentativa de extermínio.
Lembro-me, quando era miúdo se utilizar um termo " ESTÁS ARMADO EM JUDEU" e, este termo era utilizado quando estávamos a fazer algo contra natura, assim sendo, poderei dizer que os Israelitas estão armados em judeus com o povo Palestiniano.
Gostaria ainda de referir, que se fossem os Árabes a utilizarem as bombas que se vêm na foto, ( esquerda Net) já tinha havido uma condenação pelo mundo civilizado, de que as mesmas eram ilegais, mas como são os senhores da guerra e do dinheiro, tudo lhes é perdoado não interessando se 50 % dos mortos são cidadãos civis, 25 % são crianças e os restantes da facção a que chamam terrorista mas, que venceu umas eleições e está no poder de pleno direito, ou, aí as eleições já não valem.
Será que para o Povo Palestiniano, não existem DIREITOS HUMANOS?
Será que Israel, não tem de cumprir as determinações da ONU?
Será que Israel, agarrou a oportunidade da Casa Branca estar de mudança para medir o pulso ao novo Presidente dos EUA?
É um facto, que eles estão-se borrifando para a comunidade Internacional, farta de pedir que terminem com este massacre, gostava de ver se os países Islâmicos se unissem e, entrassem em guerra com eles, se depois pediam ajuda a quem não ligaram e se estes os apoiariam?

quarta-feira, 15 de julho de 2009

França: trabalhadores ameaçam explodir fábrica

Assim se vê o desespero dos operários por esta Europa quando se chega a este ponto há que repensar os políticos que temos a governar o mundo deixo aqui a noticia do Esquerda Net
14-Jul-2009
Cerca de 360 trabalhadores ameaçam fazer explodir as instalações da fábrica New Fabris, em Châtellerault, na região centro de França. A ameaça é feita aos principais clientes daquela produtora de peças para automóveis – a Renault e a PSA Peugeot-Citröen -, dos quais exigem uma indemnização de 30 mil euros por cada trabalhador despedido.

Os cerca de 360 trabalhadores da New Fabris, uma fábrica de componentes para automóveis em França, ameaçam fazer explodir as instalações do complexo fabril se não receberem uma indemnização dos seus principais clientes. O prazo dado por estes trabalhadores, que ocupam a fábrica de forma permanente, é o próximo dia 31 de Julho e os destinatários são a Renault e a PSA Peugeot-Citröen.
Para continuar a ler Para ver o vídeo

terça-feira, 14 de julho de 2009

Depois da lixivia

Voltando ao normal, hoje irei continuar a falar de política laboral.
Com as novas legislações implementadas de há quatro anos para cá poderíamos dizer que no computo geral os trabalhadores Portugueses sejam do sector público ou privado tiveram perdas efectivas no que respeitam aos seus direitos.
Hoje falarei principalmente da A.P.
Certo seria dizer que para alguns a reforma que se deu na Administração Pública era a adequada, mas se olharmos para o que aconteceu na realidade ela pura e simplesmente abre as portas à discriminação politica, social e racial, colocando na mão dos decisores a decisão de quem progride ou sobe nas suas carreiras, visto que, existe um leque de anos de transição por pontos atribuídos, poderíamos dizer que há funcionários a subir em três/quatro anos, enquanto outros, poderão levar 10,12,14...36 anos a subir um escalão e isto porque existem notas negativas que descontam um ponto na classificação anterior ou seja, se alguém não colhe a graça do administrador sujeita-se a entrar com o salário mínimo e a ser aposentado com o mesmo salário mínimo enquanto outros que colheram as cores do administrador, em meia dúzia de anos estão nos lugares cimeiros sem que para isso tenham feito alguma coisa de válido, bastando, saber levar e trazer as noticias que interessam contadas da maneira que convém.
Se observarmos nas questões das regalias sociais obtidas através de descontos obrigatórios, mais uma vez os trabalhadores da Administração Pública tiveram uma série de perdas significativas nas comparticipações não obstante pagarem mais 0,5% do seu vencimento que o sector Privado.
A tentativa de fusão dos dois sistemas de segurança social não é mais que o retirar a quem mais paga, direitos. Quanto ao sector Privado, quando for para igualizar gostaria de ver a mesma alegria que tiveram quando os funcionários públicos foram aumentados nas comparticipações. Não se esqueçam que os políticos para igualar não baixam o imposto, agora cabe ao sector privado ser aumentado em meio ponto percentual veremos o impacto que dará em termos de opinião pública.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

novo visual

Ora aqui está um novo visual cá do rapaz sem fazer operações, tomar drogas o fosse lá o que fosse.
Assim se sente muitas das vezes uma pessoa.
Não que ser negro seja demérito para alguém mas revela muitas vezes no nosso intimo a recordação de quando éramos traficantes de carne humana, fornecedores de mão-de-obra a custo zero para o enriquecimento de canalha, que não olhava a meios para conseguir os seus fins sempre a coberto do poder legal.
Hoje cada vez mais estamos a retroceder na questão dos direitos laborais, em que para quem gere o País não interessa que um trabalhador tem família, tem necessidades económicas, tem compromissos.
Olhamos para fábricas, onde a recusa do pagamento do trabalho extraordinário aos sábados que na lógica normal seria pago a dobrar a ser alvo da manutenção ou não dos postos de trabalho de quem está a contrato, caso não seja aceite o que a administração pretende.
Olhamos para outros e ai vemos a tentativa da negociação e da implantação dos bancos de horas ainda que ilegais em alguns sectores económicos mas, que se vão fazendo de forma encapotada e à margem da lei.
O porquê de tudo isto é que, a escravatura passados 35 anos da revolução dos cravos voltou e de forma arrogante e prepotente com a desculpa da crise. Vai-se tornando cada vez mais os trabalhadores submissos, apenas para manter a sua sobrevivência com um dos salários mais baixos da Comunidade Europeia segundo disse Manuel Pinho aquando da sua visita à China.
Assim sendo os direitos do trabalho são cada vez menos, onde quem gere vê-se no direito de retirar direitos a quem serve e que já teria direito, pelo simples facto de poder ser discricionário, não utilizando esse poder de forma absoluta mas sim de forma discriminatória.

segunda-feira, 6 de julho de 2009