quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Évoramonte foi notícia

O Diário do Sul, na sua edição de hoje alerta para os cortes frequentes de energia eléctrica ( cerca de 4 por semana ) por parte do fornecedor Português, situação esta, que se agrava quando chove e as interrupções do fornecimento são mais prolongadas, segundo revelou, o Presidente da Junta de Freguesia de Evoramonte.
A população de Evoramonte está queixosa da EDP, devido aos transtornos causados pela falta de energia e pelo danificar de equipamentos eléctricos de que são vitimas constantemente.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Estremoz em obras

As obras não vão ser na cidade, mas sim no Estremoz em debate.
Vou remodelar a página até ao dia 1 de Janeiro, se algum link ou outra situação não funcionar, desde já as nossas desculpas. Em 1 de Janeiro está operacional assim contamos.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

7 Maravilhas ESTRAGADAS de Estremoz

Este blog, vai proceder a uma votação, para as sete maravilhas ESTRAGADAS de Estremoz. Estamos abertos a propostas que têm de reunir algumas condições:
1ª - estar quase a cair
2ª - ter caído
3ª - em mau estado
4ª - ser propriedade do estado ou particular
5ª - (IN)Acessível a deficientes
enfim estar mesmo a precisar de uma intervenção.
Aceitam-se propostas, pensamos dar inicio em o1 de Janeiro 2008 com as nomeações.
Deixo aqui desde já alguns nomeados

Casa da Câmara - Centro Histórico
Edifício em derrocada - Largo Espírito Santo
Edifício quase em derrocada - Luís Campos junto ao Lago do Gadanha
Sanitários do Rossio Marquês de Pombal
Sanitários do Jardim
Parque Infantil Portas de Santa Catarina
Acessos à tesouraria da Câmara
Acessos aos Correios
Acessos às passadeiras
Acessos ao Museu Municipal

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Ambientalistas, ecologistas e outros...

Muitas vezes, somos confrontados com o reaparecimento nos telejornais de noticias, envolvendo acções de defensores do Ambiente e da Vida. O que pretendo referenciar é: a pesca, a agricultura, as minas, os transportes marítimos, a energia, as rodovias, as empresas aeronáuticas, as telecomunicações, etc. Estes senhores, encapotados em defensores do ambiente e das condições de vida, muitas das vezes chegam a ser ridículos pois, exigem o impossível numa sociedade de consumo, que cada vez mais se baseia nos média e nas novas tecnologias para subsistir, mas também, estes senhores necessitam desses meios para se fazerem ouvir. Senão vejamos: Usam telemóvel, segundo eles nocivo para a saúde. Então porque o usam? Utilizam as imagens de televisão para fazerem chegar a sua mensagem, aqui utilizam o espectro radio eléctrico, que segundo alguns também faz mal. Utilizam automóveis, barcos, aviões e outros meios de transporte poluentes que causam prejuízo à camada de ozono, mas não se inibem de utilizar os mesmos, para protegerem o ambiente que tanto prezam. Dizimam colheitas de cereais, no entanto gostam de pipocas. Interferem no normal decurso do desenvolvimento estrutural do interior do País, por exemplo em Estremoz no caso da variante ao IP2, talvez porque, a estrada passaria junto ao monte de ferias adquirido há alguns anos. Aqui estaria o bem estar de um, justificado com meia dúzia de sobreiros e oliveiras, que não poderiam ser abatidos ao efectivo florestal, no entanto, revemos o Alqueva e quantos milhares de árvores foram abatidas, em prol do interesse Nacional. Aqui, mais que não fosse, servia para desviar o transito das proximidade de três escolas, um Centro de Saúde, um Centro Social que serve população jovem e idosa, um Centro de Saúde e um Centro de Emprego, um Complexo Desportivo, um parque Infantil e Sénior. Não gostaria de um dia escutar na nossa radio, que um familiar destes senhores, apanhado pelo destino o tenha obrigado a chorar por algum ente querido lamentavelmente morto, pela sua irredutibilidade em aceitar um traçado, onde já foram investidos alguns milhares de Euros dos nossos impostos.
Gostaria de comentar também a atitude do Greenpeace, ao bloquear o Conselho de Ministros da UE por causa das quotas de pesca, estes senhores ainda não repararam que a nossa frota pesqueira, deve estar neste momento reduzida a 25% do que era à entrada para a UE e isso, muito por culpa das quotas pesqueiras. Como deu a entender o ministro Jaime Silva, por este andar e por vontade destes senhores, qualquer dia não comemos, ideia com a qual estou solidário, pois se continuamos a dar ouvidos a este tipo de associações, qualquer dia não temos bens alimentares, sem estar a incorrer num crime contra a natureza. No entanto é agradável ver, quando alguns ambientalistas se sentam numa marisqueira, a refastelarem-se com uma Lagosta suada, que minutos antes estava viva.
O ser humano, é o maior predador no nosso ecossistema e para se alimentar, mata! Seja um vegetal ou um animal, é condição vital que destrua outra vida para subsistir. Como se alimentam estes senhores? Será que se alimentam do ar? Penso que não. Então necessitam que alguém mate, para eles poderem subsistir. Deixem-se de puritanismos e permitam que se viva melhor e com mais condições de vida, aproveitem o dinheiro que gastam neste tipo de acções, para o aplicar no transporte de excedentes alimentares para os países subdesenvolvidos, em vez de estarem a contribuir para o buraco de ozono.

sábado, 15 de dezembro de 2007

Continuando com Jorge de Sena - Ode ao Surrealismo por Conta Alheia

Um comentário, a um novo blog da nossa praça, todos sabemos que não gosta deste poeta então lá vai mais um poema.

Que levas ao colo,
embrulhado em sarrafaçais transcritos mau olhado
abomináveis trutas e outros preconceitos?
Um sacerdote? Um gato? A timidez?

Que transportas silencioso, imóvel, como dormindo, no xaile
pespontado a verde com que limpas o suor, o sêmen, as fezes,
tudo o que abandonas, ofereces, vendes, expulsas, injetas,
convocas, reprovas, descreves, etc.?
Embalas e não respondes.
Temes a polícia, os tapetes, o capacho, o telefone, as campainhas
de porta, as pessoas paradas pelas esquinas reparando
em por de baixo das roupas das outras que passam?
Temes as palavras?
Temes que saiam versos, lágrimas, casamentos,
satisfações apressadas em campos de arrabalde?
Temes os partidos, os artigos de fundo, os banqueiros, os capelistas,
a inflação, as úlceras do estômago ou sociais?
Que transportas ao colo
em silêncio e num xaile?
É a vida? Anúncios luminosos? Casas econômicas? O mar? Irmãos?
Reivindicações? Um livro?
Embalas e não respondes.
É a vida? A noite que cai? As luzes distantes? Um gesto? Um olhar?
Um quadro? Uma poesia lírica?
(Oportunamente interrompida pela chegada de uma pessoa conhecida)


retirado de http://www.astormentas.com/din/poema.asp?key=8395&titulo=Ode+ao+Surrealismo+por+Conta+Alheia

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

A Portugal

Como cortar fitas é passado e até não gosta de Jorge de Sena, aqui vai outro de cortar e agradeço a referência. Deixo no entanto aqui o endereço do verdadeiro CORTA FITAS e não do plágio


Esta é a ditosa pátria minha amada. Não.
Nem é ditosa, porque o não merece.
Nem minha amada, porque é só madrasta.
Nem pátria minha, porque eu não mereço
A pouca sorte de nascido nela.

Nada me prende ou liga a uma baixeza tanta
quanto esse arroto de passadas glórias.
Amigos meus mais caros tenho nela,
saudosamente nela, mas amigos são
por serem meus amigos, e mais nada.

Torpe dejecto de romano império;
babugem de invasões; salsugem porca
de esgoto atlântico; irrisória face
de lama, de cobiça, e de vileza,
de mesquinhez, de fatua ignorância;
terra de escravos, cu pró ar ouvindo
ranger no nevoeiro a nau do Encoberto;
terra de funcionários e de prostitutas,
devotos todos do milagre, castos
nas horas vagas de doença oculta;
terra de heróis a peso de ouro e sangue,
e santos com balcão de secos e molhados
no fundo da virtude; terra triste
à luz do sol calada, arrebicada, pulha,
cheia de afáveis para os estrangeiros
que deixam moedas e transportam pulgas,
oh pulgas lusitanas, pela Europa;
terra de monumentos em que o povo
assina a merda o seu anonimato;
terra-museu em que se vive ainda,
com porcos pela rua, em casas celtiberas;
terra de poetas tão sentimentais
que o cheiro de um sovaco os põe em transe;
terra de pedras esburgadas, secas
como esses sentimentos de oito séculos
de roubos e patrões, barões ou condes;
ó terra de ninguém, ninguém, ninguém:
eu te pertenço.
És cabra, és badalhoca,
és mais que cachorra pelo cio,
és peste e fome e guerra e dor de coração.
Eu te pertenço mas seres minha, não.

Jorge de Sena em : http://www.astormentas.com/din/poema.asp?key=1774&titulo=A+Portugal.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

No País dos Sacanas

Que melhor para expressar o meu estado de espirito neste momento, esta bela poesia de Jorge de Sena.

Que adianta dizer-se que é um país de sacanas?
Todos os são, mesmo os melhores, às suas horas,
e todos estão contentes de se saberem sacanas.
Não há mesmo melhor do que uma sacanice
para poder funcionar fraternalmente
a humidade de próstata ou das glandulas lacrimais,
para além das rivalidades, invejas e mesquinharias
em que tanto se dividem e afinal se irmanam.

Dizer-se que é de heróis e santos o país,
a ver se se convencem e puxam para cima as calças?
Para quê, se toda a gente sabe que só asnos,
ingénuos e sacaneados é que foram disso?

Não, o melhor seria aguentar, fazendo que se ignora.
Mas claro que logo todos pensam que isto é o cúmulo da sacanice,
porque no país dos sacanas, ninguém pode entender
que a nobreza, a dignidade, a independência, a
justiça, a bondade, etc., etc., sejam
outra coisa que não patifaria de sacanas refinados
a um ponto que os mais não são capazes de atingir.

No país dos sacanas, ser sacana e meio?
Não, que toda a gente já é pelo menos dois.
Como ser-se então nesse país? Não ser-se?
Ser ou não ser, eis a questão, dir-se-ia.
Mas isso foi no teatro, e o gajo morreu na mesma.

Jorge de Sena - 1919 - 1978

Em sentido contrário

Este video é elucidativo sobre as boas maneiras de conduzir nas autoestradas

http://www.malgusto.com/videos/200711_camiones-contravia-autovia.html

e depois dizem que não há acidentes.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Mais uma etapa concluída

Hoje, foi dia de diploma de 12º Ano.
No Parque das Nações, estavam os primeiros 65 alunos que completaram o 12º ano pelo RVCC e eu estava entre eles como se vê nas fotos. O meu, chegou pelas mãos do nosso Primeiro Ministro, acompanhado do Ministro do Trabalho e Solidariedade Social e da Ministra da Cultura.



sábado, 1 de dezembro de 2007

Mário Trindade - Recorde Mundial Guinness



DATA: 3 de Dezembro de 2007 - Dia Internacional das Pessoas com Deficiência
HORA: A partir das 5 da manhã.
LOCAL: Pista de Atletismo da UTAD Universidade de Trás-os-Montes e AltoDouro em Vila Real.
DESAFIO MUNDIALO super atleta Mário Trindade quer realizar, em cadeira de rodas, mais que181.147kms em 24h.
OBJECTIVOS* Alertar para as dificuldades das pessoas com deficiência nos diversosníveis; Trabalho, Barreiras Arquitectónicas, Barreiras Sociais, Desporto,etc. * Angariar dinheiro para ajudar as irmãs Carmélia e Florinda:
Carmélia e Florinda, são duas irmãs de 35 e 31 anos de idade, moram na ilhade São Miguel, Açores, e nasceram com “Osteogenesis Imperfeita”
Vivem praticamente desde que nasceram dentro da mesma casa por falta de umtransporte para se poderem deslocar onde quer que seja.
Criaram o blog: http://manas_amigas.blogs.sapo.pt/ com o objectivo derealizarem um sonho... ter uma carrinha. Só assim se poderão deslocar paraonde é necessário.
VAMOS TODOS COLABORAR E APOIARO MÁRIO TRINDADE NESTE GRANDE DESAFIO!
No local vão estar cadeiras de rodas para os alunos das escolas e populaçãoem geral poderem experimentar. Durante todo o desafio estarão disponíveis comida e bebida graças aogeneroso apoio das diversas empresas que se associaram a este projecto.
Para mais informações contactar:Mário Trindade tel: 96 770 47 40
e-mail: go@mariotrindade.com
http://www.mariotrindade.com/